Apoios Institucionais
Parceiros
Morada
Orquestra de Sopros de Coimbra

Apartado 46 - EC Vale das Flores

3031-601 Coimbra

PORTUGAL

Telefones
(+351) 916071348 | (+351) 962481306
Email
presidente.osc@gmail.com
ALL LIBITUM TRIO
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • web-logo-hi

O All Libitum Trio foi formado em 2010 no âmbito da unidade curricular de Música de Câmara da Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, sob a orientação do professor, acordeonista e compositor Paulo Jorge Ferreira. É constituído por David Nunes na flauta transversal, Mariana Alberto no violoncelo e Fábio Palma no acordeão.
A dedicação dada a esta junção instrumental, um pouco invulgar no mundo da música, possibilitou a participação do trio em várias apresentações e concertos pelo país, apresentando-se em diversas salas, com destaque para a Casa da Música, Sala dos Espelhos do Palácio Foz, Governo Civil de Castelo Branco, Museu do Papel e Casa da Portela de Passos de Brandão, Auditório Caixa Geral de Depósitos do ISEG (cujo concerto foi transmitido em directo pela Antena 2) e Salão Nobre da Escola de Música do Conservatório Nacional.
Participou numa masterclass sob a orientação do aclamado acordeonista norueguês Geir Draugsvoll no Centro Cultural de Belém.
O trio marcou presença na 4ª edição do concurso de acordeão Folefest 2011, no qual obteve o 1º lugar na categoria de Música de Câmara. Na 1ª edição do Concurso Nacional de Música Gilberta Paiva recebeu o 2º prémio no nível superior da categoria de Música de Câmara. A nível internacional, foi galardoado com o 2º prémio no Concurso Internacional de Castelfidardo (categoria Música de Câmara).
A convite da Fundação Agostinho Neto e na sequência do lançamento da obra “Agostinho Neto e a Libertação de Angola (1949-1974) – arquivos da PIDE-DGS”, coordenada por Maria Eugnénia Neto, Irene Neto e Carlos São Vicente, o grupo actuou em Luanda.
Recentemente estreou a obra In Extremis, composta para o trio por Paulo Jorge Ferreira. Possui repertório de vários compositores de todo o mundo, que vai desde arranjos de obras de Astor Piazzolla até às novas sonoridades dos séculos XX e XXI.